sábado, 22 de abril de 2017

2º Domingo da Páscoa

Apucarana, 23 de abril de 2017.
TEMA: - “A fé na ressurreição é motivo de alegria!”



AMBIENTAÇÃO: Olá crianças, que alegria receber vocês aqui na Salinha Catedral. Iniciemos nosso encontro cantando o Sinal da Cruz ( cantar e cantar outros cantos cristãos infantis).
PREPARAÇÃO PARA O EVANGELHO - É crianças, esse evangelho é uma prova de fogo: ou você acredita sem ter visto ou não acredita…Hoje, nós vamos contar uma historinha, ou fazer uma dramatização. Hoje, nós vamos nos submeter a uma prova de fogo: ou acredito… ou não!!!Bom, o que eu tenho aqui em minhas mãos? Milho de pipoca… Digamos que todos nós da igreja, somos esse milho… Um milho duro, que acredita que nada pode modificá-lo…Mas nós temos uma missão: acreditar… Acreditar na transformação… Acreditar na Ressurreição. Mas será que esses milhos que nós somos, sozinhos, vão dar conta de operar mudanças em nossas vidas? Não! É aí que começa todo o processo de transformação… O primeiro ponto que nos coloca de frente com esse nosso acreditar é a família, representando pela panela. Dentro da panela, nós nos sentimos seguros e podemos notar que não estamos sozinhos. É ela que nos ensina sobre Deus: que Ele é o calor que nos faz mudar…, mas é preciso acreditar, ter fé na mudança… Dentro da panela, que é a família, a palavra de Deus virá amaciar nossa vida, é o óleo… É ele quem nos mostrará o porquê de lutarmos para acreditar na vida nova e termos a certeza de que ela é linda! É, mas precisamos também da colher que é a vida que nos bate, rola amedronta, mas nos ensina a lutar, pois ela também nos levará a transformação. E enquanto mexemos, vamos também mexer em nossas ações, ações que compartilhamos, com todos aqueles que estão juntos aqui, como devemos também levá-los e encorajá-los a acreditar, que daquela dureza toda, algo muito bom irá surgir…É só olhar Jesus… Ele passou da morte para a vida e nos chama para fazermos o mesmo.  Oh! Crianças estão ouvindo? Já tem pipoca acreditando nesse Deus que quer mudar tudo na nossa vida, que nos quer transformados…
Sintam o cheiro, povo de Deus é isso… perfuma pra atrair mais gente… Povo de Deus se perfuma de Deus para os outros. Escutem… é a transformação! Vejam como muitos de nós acreditamos em Deus e o desejam pra sua vida… É um milagre! Algo tão duro, se tornar algo tão agradável, macio e que todos querem provar…O sal noz traz toda essa sabedoria…vem nos mostrar que estamos no caminho certo. Jesus vive e nós também. Mas esperem! Algo horrível aconteceu?!Bem aqui, vejam só!    Piruás! Que pena! Piruás são aquelas pessoas que não quiseram acreditar, se negaram a ressuscitar com o Cristo. E para que serve um piruá, crianças?Não serve para nada… não soube acreditar, portanto, o seu lugar é no lixo…Acreditar, crianças… é isso…Acreditar é ser pipoca de Deus para o irmão!
PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO JOÃO- EVANGELHO (Jo 20, 19-31)
 Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”. Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. E depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”. Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. Os outros discípulos contaram-lhe depois: “vimos o Senhor!” Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”. Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”. Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”. Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!” Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!” Jesus realizou muitos outros sinais diante dos discípulos, que não estão escritos neste livro. Mas estes foram escritos para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome. Palavra da Salvação.\

HISTORINHA:  História de São Tomé
Esse céu tem cada história pra gente contar… Uma melhor do que a outra…
Imaginem só ,o que houve lá pelas bandas da galáxia ,chamada via Láctea…
Lá, habitavam lindos planetas, mas que viviam tão isolados o que tornava impossível um ver ao outro pela distancia em que estavam.
Em um belo dia, o senhor dos céus, olhando de sua janela, à distância que existia entre aqueles planetas e como eles viviam solitários, teve uma idéia…
Unir os planetas para que deles pudessem criar um grande sistema de amigos, onde vivessem felizes e em paz. E também para que novas criações se fizessem…
Pensou por vários séculos, até que decidiu que mandaria um astro enorme, maior que todos e seu brilho seria tão intenso e seu poder de fogo tão grande que atrairia todos os corpos para perto dele.
E assim foi feito. Naquele lugar infinito apareceu um grande sol.
Logo que o sol chegou, pode imitir sua luz viva e cheia de vida, que chamou a atenção de mercúrio, o planetinha pequeno e caçula. Ele  veio devagarinho atraído pelo calor  e sentou-se aos pés dos raios do grande sol …
Ouvia dele estórias bonitas e sentia que, a cada momento com o sol, mais e mais feliz se tornava. Então resolveu chamar seu primo, um astro muito brilhante chamado Vênus que ao chegar se sentiu tão acolhido pelo grande sol, que ali quis ficar.
Ah… Como era bom ficar aos pés da grande luz, da enorme estrela cheia de amor e carinho e aprender com ele tantas coisas bonitas.
Logo a notícia da grande estrela luz chegou aos ouvidos do planeta Terra, que por sua vez, sendo vizinho mais perto de Marte, o convidou para que juntos se unissem numa linha com o grande astro.
Ao ouvir a grande estrela, ficaram maravilhados com a beleza de seus ensinamentos e cada vez que os planetas escutavam e gostavam do que o grande sol dizia, mas brilhante eles se tornavam. E se tornaram tão brilhantes, mais tão brilhantes que os outros planetas, Saturno, Júpiter, Urano e Netuno quiseram também se aproximar pra conhecer melhor o grande sol e o que ele tinha pra ensinar que encantavam a todos.
Não demorou muito para entenderem, e lá estavam eles, 8 planetas , iluminados pelo grande sol , cheios de vida e que carregavam agora uma luz especial que era: o saber , o conhecimento extraído da grande estrela .
A estrela sol se sentia cada vez era mais amada e admirada pelos seguidores. Seu discurso é para que vivessem bem unidos, uns aos outros, para que assim, juntos, pudessem brilhar pela vida eterna, que jamais se separassem e que seguissem o que haviam aprendido por toda vida.
Um dia, enquanto todos celebravam a alegria de estarem unidos no amor e na amizade, chegou meio desconfiado, com quem não quer nada, um planetinha pequeno e triste, frio e solitário, de um lugar muito distante, chamado de Plutão.
Com quem não quer nada, sentou perto de Vênus, que o empurrou pra marte, que jogou pra terra, que o mandou, para júpiter, que o lançou pra saturno , que esfriando , jogou pra urano e caiu em netuno que lançou pra longe. Mas, bem longe.
O sol, não queria que ninguém estivesse fora da grande órbita e lançou sobre ele um raio de calor que o fez sentir acolhido entre os outros.  Assim, o grande sol, falou aos outros sobre o perdão, sobre aceitação, de como cuidar dos pequenos, das crianças, dos velhinhos, de não ter preconceitos com os pobres e de não fingir que conhece os de outra cor, ou os que têm uma diferença, seja ela o qual for e para cuidarem de seus sistemas não deixando que nada pudesse apagar suas luzes.
Todos o entenderam e assim acolheram entre eles o pequeno e feio planeta Plutão.
O tempo passou, a amizade cresceu. Até que, o sol aos amigos contou:
_ Meus filhinhos, em breve eu deixarei vocês. Meu tempo de brilhar está próximo ao fim. Devo deixá-los até que me restabeleça e possa de novo ser o grande astro que iluminará para sempre a eterna vida de vocês. Não fiquem tristes, tenho que passar por tudo que verão para que, depois, possa brilhar para toda a eternidade.
Os astros ficaram muitos tristes, não entendiam porque a grande luz deveria ir e pediram que ficassem junto a eles. Mas o Sol não deu resposta, só esperança!
Em pouco tempo, descobriram o que seria o fim do grande sol.
Foi um dia triste para os planetas. Foi um dia difícil de esquecer.
Aconteceu assim… quando tudo parecia calmo, surgiu no céu um grande buraco negro, que como vocês sabem é o inimigo número 1 dos astros e sua missão é : sugar todos os planetas pra dentro dele  e matá-los de vez .
Enquanto os planetas corriam e tentavam fugir do grande buraco negro, nosso enorme sol pulou na frente dele e se deixou engolir para que assim o buraco não engolisse os demais planetas, dando a sua vida em troca da vida de seus seguidores.
Quando tudo acabou e o buraco negro se foi, os planetas que restaram sentiram um vazio tão grande, enorme mesmo… Estava tudo tão triste. Estava tudo tão sem luz. Os astros então choraram a morte do grande líder, uns quiseram permanecer unidos aos outros, outros queriam embora e se perderam no espaço. Mas foi a Terra que pediu que eles ficassem unidos, que ficassem juntos porque assim as luzes jamais se apagariam e que se lembrassem que o mestre iria voltar, pois havia dado a eles essa esperança.
Plutão saiu calado, acharam até que ele tinha voltado lá pelas bandas de onde viera.
Acontece que um tempo depois, quando os planetas estavam reunidos, vejam só quem apareceu pra eles? Isso! A grande estrela sol, linda como sempre, cheia de vida, parecia até um milagre divino. Como ficaram felizes os planetas com a volta do mestre. O mestre dissera que voltaria pra ficar com eles, em breve e havia cumprido o q falará.
Depois de um tempo apareceu no meio deles Plutão que ao chegar à órbita dos planetas, foi cercado por todos que disseram ver o sol. Mas vocês acham que ele acreditou?
Que nada! Quis saber se depois de passar pelo buraco negro se algum astro havia retornado! Impossível – dizia ele. E que ele duvidava, duvidava e duvidava. Foi nesse instante que o sol apareceu. E perguntou a Plutão se seria daquela forma que ele queria vê-lo.
Plutão ficou tão envergonhado, mas tão envergonhado de sua desconfiança que foi saindo, saindo até ser o último dos planetas da órbita.
Daquele dia em diante, o sol alinhou os planetas. Numa bela ciranda no céu. Colocou-se no centro para que todos dele pudessem se iluminar. Agradeceu por todos confiarem nele sem duvidar que e jamais. Jamais se separaria de qualquer um deles
Isso, crianças, porque eles acreditaram. Sem que duvidassem.
Felizes são aqueles que acreditam em Jesus, mesmo não o vendo, mas crendo nas palavras que ele profere. Amém
Compromisso da semana: Recebemos do Senhor os dons do perdão, da misericórdia e da paz para serem partilhados com nossos irmãos e irmãs.

ATIVIDADES:
Pintura alusiva




Fonte: www.catequisar.com.br/ Pulsando

Pesquisa: Luzia de Fátima Gonçalves da Silva  -  Escola Nossa Senhora da Alegria - Apucarana

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Domingo da Páscoa na Ressurreição do Senhor

“Eles o mataram pregando-o numa cruz; masDeus o ressuscitou no terceiro dia.”




Olá crianças a liturgia de hoje nos apresenta aquilo que Deus é por excelência. Todos nós, como filhos de Deus, somos convidados a contemplar o lado aberto de Cristo na cruz, de onde brotam todas as fontes da misericórdia e da graça de um Deus que Jesus nos ensinou a chamar de Papaizinho. Fiquemos em pé e iniciemos com alegria e confiança esta santa missa.
Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!




EVANGELHO (Jo 20, 1-9)

Segue sugestões de vídeos e histórias para serem trabalhadas com as crianças, escolha a que melhor lhe convir...




Historinha para o teatro 

Assalto na fábrica de chocolate

Técnica: Dramatização
Personagens: Coelhinhos 1, 2, 3, 4; 5- Narrador; 6- Pé-de-Moleque; 7- Rapadura.
Cenário: uma mesa, algumas panelas bem grandes, caixas e uma grande coelha de pelúcia. (Os bandidos usam linguagem coloquial)
Era uma vez uma fábrica de chocolate onde trabalhavam muitos coelhinhos. E sabe o que eles fabricavam? Um tipo de ovo chamado por todos de Ovo de Páscoa!
Noite e dia… dia e noite sem cessar lá estavam os coelhinhos a trabalhar… Os ovos da verdadeira páscoa que fabricavam eram muito especiais e tinham um segredo guardado a 7 chaves, onde somente quem experimentava é que sabia o efeito que a Páscoa lhe proporcionava:
– 1 – Acho melhor, guardarmos bem esta receita para ela nunca de perder, mas onde será que a colocaremos?
Todos os coelhinhos pensam
– 2 – Ah, já sei! Guarda no coração da grande coelha. Lá ninguém suspeitará e assim poderemos dormir tranqüilamente.
– 3 – Agora sim! Não tem perigo de ninguém roubar a Páscoa da gente!
– 4 – E quem vai vigiar a fábrica?
– 5 – Já sei! Vamos pedir às crianças! Olha aqui as crianças: vocês fiquem de olho na fábrica para ninguém roubar a receita do ovo da verdadeira Páscoa, está certo? Nós vamos dormir, pois trabalhamos bastante por hoje, tá?
(Entram sorrateiramente os assaltantes Pé-de-Moleque e Rapadura)
Mas, vejam só crianças! Quem vem lá se não é a terrível dupla: Pé-de-Moleque e Rapadura!
– Pé-de-Moleque – É Rapadura! Vê se agora você num errou o mapa e a gente não veio parar de novo na casa dos padres! Porque aquele assalto… Benze a Deus! Foi um desastre. Onde já se viu uns bandidos famosos “quiném nóis rouba” uma miséria de cobre da sacolinha dos coroinhas? Também num sei que idéia é essa, roubar padre, desde quando padre tem dinheiro?
– Rapadura – É mesmo, chefinho, “nóis” devia ter roubado é o dinheiro dos santos!
– Pé-de-Moleque – É, seu bocó! E desde quando santo tem dinheiro? Tu não és mais burro por falta de espaço!
– Rapadura – E isso é bom, chefinho?
– Pé-de-Moleque – “Ce” vai vê agora mesmo! Vamos descobrir o que essa tal receita de páscoa tem de tão especial, porque nóis é desempregado e, por causa, disso virou bandido!
– Rapadura – É mesmo, chefinho! “Nóis rouba a “tarl” receita, vende ela pra Nestrê,” e vai ficar rico e aplicar tudo na borsa!
– Pé-de-Moleque – Só se for no borso da calça! Cê num sabe que a tal da bolsa é fria? É um sobe e desce “quinem” escada rolante! Mas, aonde será que tá essa “tarl” de receita?
– Rapadura – Vai vê, chefinho, deve tá na caderneta de receita e se eu soubesse que ocê queria uma eu tinha trago a da vovó!
– Pé-de-Moleque – Cala a boca, Mané! Psiu, vamos procurar sem fazer barulho (tropeçam caem, fazem barulho, um coelho acorda e rapadura dá uma cacetada nele e ele desmaia, chegam a procurar por todos os lugares e nada, até que chegam nos coelhos.)
– Pé-de-Moleque – Algo me diz que o segredo está por aqui. Ah, raramm! Será que é aqui? Aqui? Quem sabe se não é aqui?
 (Rapadura se abraça com a coelha) 
– Pé-de-Moleque – Dá essa coelhona aqui, que ela tá com cara de bandida, de quem comeu a carne e guardou o osso.
– Rapadura – É, dá nela, chefinho, seja esperto!
– Pé-de-Moleque – E aí coelhinho, vai falando, senão “nóis vamo fazê docê” um assado!
– Rapadura – Fala… Fala… Cadê a receita? Cadê?
(Os dois sacodem, puxam, enforcam e a coelha e a tal receita cai… Os ladrões se espantam, choram de emoção, abrem e tentam ler).
– Rapadura – Chefinho, tem um desenho aqui, num tô conseguindo sabê se é um morro de cabeça para baixo ou para cima.
– Pé-de-Moleque – Deixa eu vê seu analfabeto, ignorante isso é um V, mas diz aqui “Páscoa é Vida Nova com Jesus” (soletrado). Mas quê isso? Que receita é essa?
– Rapadura – Num te falei, chefinho que a da minha vó é melhor?
– (todos os coelhinhos já acordados… juntinhos… assustam os bandidos)
– Coelhos – Ah! Ah! Mas o que é isso?
– Pé-de-Moleque – Isso é um assalto! Mãos pro alto! É num treme não viu, que os padre tremeu e eu não consegui levar nadica de nada.
– Rapadura – Nadinha, não! Levou o dinheirinho do padre que fez aniversário, o relógio do outro, a sacolinha de ofertas… Quanta maldade!
– Pé-de-Moleque – Tá com dó? Devolve pra eles!
– Rapadura – Nóis queremos a receita da tal Páscoa, que dizem que todo mundo que experimenta muda de vida…E nóis qué porque nóis vai vendê ela pra arrumá dinheiro, que nóis tá desempregado!
– 2 – Mas a receita está aí! É essa que vocês têm na mão!
– Pé-de-Moleque – Num engana nóis naum, qui nóis é perigoso, mostra pra eles, Rapadura!
(Rapadura faz cara de mau e ensaia uns golpes de karatê rapadura imita tb).
– 4 – Mas estamos dizendo a verdade: o produto que aqui fabricamos é “Vida Nova em Cristo Ressuscitado”.
– Pé-de-Moleque – Mas, cargas d´agua! O que quer dizer isso?
– 3 – Quer dizer que todos nós, dessa fábrica, trabalhamos para que pessoas como vocês possam encontrar Cristo em suas vidas!
– Rapadura – É? Aonde que tá esse Cristo? Nóis vai vendê Ele?
– 1- Cristo não se vende, se conquista…
– 3 – Ele está nas boas ações que praticamos, nos irmãos que amamos, no perdão para aqueles damos para aqueles que erram…
– 5 – Na partilha, na igualdade, na humildade…
– 1 – Em tudo que tem vida em abundância!
– 2 – E todo aquele que experimenta da nossa receita, tem essa comunhão com Ele e muda sua vida…
– Pé-de-Moleque – Quer dizer então que nóis pode ser diferente com a Páscoa?
– 4 – Mas é isso mesmo: Páscoa é a passagem, é conversão…
– 3 – Muitas pessoas, crianças, velhos, adultos, jovens, experimentam dessa mudança a cada dia. Basta querer! Vocês não querem deixar essa condição horrível que estão vivendo, para serem seguidores de Jesus?
– Rapadura – Eu quero!
– Pé-de-Moleque – Sei não!
– Rapadura- Ah! Pé-de-Moleque deixa de ser durão… Com essa vida nova, nóis vai muda de vida, nóis vai sê gente de bem…
– Pé-de-Moleque – Ah! Então tá. Eu topo viver a Páscoa, pode trazer a receita que a partir de agora, nóis tá libertado do pecado, e livre para viver uma vida nova com Jesus.
 (Comem o pão e repartem)
– 5 – Vocês, agora, estão empregados na nossa fábrica e seremos um só povo vivendo realmente a Páscoa de Jesus!  
FELIZ PÁSCOA!
TRABALHANDO O EVANGELHO
Escolha o modelo... Imprimir o desenho, depois de colorido pelas crianças, recortar e colar em prato descartável de papel.


BRINCADEIRAS
·         Rabo do coelho: desenhe um coelho de costas e fixe o papel na parede. Depois pegue um pouquinho de lã e faça um pompom. Pronto, esse será o rabo do coelho. Vende os olhos do seu filhote e ele terá que colocar o pompom no bumbum do coelho. Quem conseguir em menos tempo ganha a brincadeira. Para ficar mais divertido, divida as crianças em duas equipes, que ajudarão dando dicas de onde colocar o pompom.
·         Coelhinho sai da toca: coloque bambolês no chão ou faça alguns quadrados com fita crepe. Cada pessoa ficará dentro de um bambolê ou quadrado. Alguém deverá falar: "coelhinho sai da toca". Nessa hora todos devem trocar de bambolê. Quem ficar de fora precisa esperar a próxima rodada. A cada rodada você deve tirar um bambolê ou a marcação do quadrado.

sábado, 8 de abril de 2017

Domingo de Ramos

Domingo de Ramos e a 
Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo


 MATEUS (27,11-54)

Nesta celebração recordamos o dia em que Jesus entrou na cidade de Jerusalém para cumprir sua missão: entregar a vida pela salvação da humanidade. Com a celebração do Domingo de Ramos, iniciamos a Semana Santa, e a palavra nos convida a perceber o alcance do amor de Deus Pai, manifestado em Cristo Jesus por todos nós. Para nos salvar, Ele aceitou até mesmo a morte humilhante na Cruz.

Diálogo com as crianças:

Vocês sabem o que celebramos durante esta semana?

Hoje celebramos o Domingo de Ramos. O que será que significam esses ramos?

Bom crianças, celebramos a Semana Santa.
Jesus já era muito conhecido por toda a Palestina e, por onde Ele andava, as pessoas o saudavam e demonstravam o quanto Ele era admirado e querido por todos.
Ao entrar na cidade de Jerusalém, o povo da cidade querendo homenageá-lo, apanharam inúmeros galhos, ramos verdes e começaram a balançar saudando e balançando os ramos, gritando bem forte:

__ Viva ao nosso rei, viva o nosso rei!!!


Agora juntos vamos cantar  um hino de louvor,

Rosana hey! Rosana Há! Rosana Hey! Rosana Hey! Rosana Há! 





Vamos assistir o vídeo e refletir sobre a Semana Santa:




Jesus sofreu muito e foi condenado à morte de cruz para nossa salvação. Ele aceitou morrer para nos libertar de nossos pecados! Foi por amor à cada um de nós. E depois Jesus venceu a morte e ressuscitou, venceu a morte e nos deu esperança de uma nova vida nova!

Fonte: http://blogdocantinhodosanjos.blogspot.com.br/


Atividade:

Preparar Ramos, Palmeiras, galhos, fitas, para juntos preparar os ramos e palmas para aclamar nosso Rei Jesus.
Confeccionar com as crianças arranjos com os ramos e montar com elas um tapete por onde Jesus deverá passar. O tapete pode ser montado com TNT, EVA e enfeitado com desenhos feitos ou coloridos pelas crianças que mostrem Jesus como nosso Rei. 
Em seguida podemos caminhar por este tapete, levando à frente a imagem de Jesus. 

sexta-feira, 24 de março de 2017

4º Domingo da Quaresma

Apucarana, 26 de março de 2017

TEMA: “Eu te fiz luz das nações para seres salvação”.




Acolhida – Olá crianças queridas. Que maravilha vocês estarem aqui na salinha catedral. Vamos iniciar cantando o sinal da cruz. ( cantar outros cantos infantis).
Preparação para o evangelho:
- Nossa celebração hoje vem nos lembrar de que Jesus curou um ceguinho de nascença e nos faz refletir muito em como enxergamos tudo que nos rodeia
Vou chamar aqui na frente duas crianças para ajudar a vocês a entender o valor da visão em nossa vida. Quem gostaria de participar?
(Chamar dois meninos; vendar um, deixar outro sem vendas. Mostrar uma figura bonita e pedir que o menino sem vendas narre à cena que está vendo, falar para o outro que agora ela irá mudar a cena e que ele deverá ver e falar sobre o que está nela, mas continua a mesma cena)
Como assim não está vendo nada? E nem sabe o que está projetado? Você é cego? Não você só está vendado, não é mesmo. Graças a Deus, você enxerga bem e pode ver a figura agora.
Ela te parece familiar? Pois é isso mesmo. Essa cena é a mesma que seu coleguinha te falou e como você não envergava como você estava com a venda nos OLHOS, não viu.
Veja só o que você aprendeu: qual é a sensação de ser cego e não poder ver nada?

Então aprendeu que enxergar é muito bom… E depois, viu como as pessoas, mesmo quando estamos cegas podem nos falar de Deus?
Pois é isso que Jesus hoje nos chama, a abrir nossos olhos para Deus, a tirar a venda que não nos deixa ver o irmão e tudo que acontece no mundo que nos rodeia.

Jesus curou o cego para que ele pudesse ver quão grande são suas obras do senhor, e na alegria de todos nós aqui, que enxergamos tão bem, vamos ficar em pé e com alegria cantar saudando Jesus.
Evangelho Ilustrado:
1.    Naquele tempo,  ao passar, Jesus viu um homem cego de nascença.




 Os discípulos perguntaram a Jesus: “Mestre, quem pecou para que nascesse cego: ele ou os seus pais?”  Jesus respondeu: “Nem ele nem seus pais pecaram, mas isto serve para que as obras de Deus se manifestem nele.  É necessário que nós realizemos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia. Vem a noite, em que ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mundo, eu sou a luz do mundo”. 

 Dito isto, Jesus cuspiu no chão, fez lama com a saliva e colocou-a sobre os olhos do cego.





1.   E disse-lhe: “Vai lavar-te na piscina de Siloé” (que quer dizer: Enviado). O cego foi, lavou-se e voltou enxergando.





1.   Os vizinhos e os que costumavam ver o cego - pois ele era mendigo - diziam: “não é aquele que ficava pedindo esmola?” 9 Uns diziam: “Sim, é ele!” Outros afirmavam: “Não é ele, mas alguém parecido com ele”.
 Ele, porém, dizia: “Sou eu mesmo!”





CONCLUSÃO DO EVANGELHO:  Jesus Cristo é a luz que conduz a nossa vida e nos liberta das trevas do egoísmo e da morte. Vamos pensar nos pecados que cometemos, tudo de errado que fazemos e nos esforçarmos para parar de fazer e pedir perdão a Deus.

ATIVIDADES:
a)Salinha de Recreação para as crianças até 2 anos
b)Atividade de pintura- Montagem de um óculos:




c) Dinâmica: esconde o objeto

- Comece este momento escolhendo uma criança. Mostre para a turma um objeto. Diga que você esconderá o objeto, e que a criança escolhida deverá encontrá-lo através das dicas que a turma dará através do som de palmas. Quando a criança escolhida estiver próxima ao objeto, as palmas deverão ser rápidas e fortes; quando estiver distante dele, as palmas deverão ser lentas e fracas.
Peça que a criança vire para a parede e  tampe os olhos dela enquanto estiver escondendo o objeto. Depois diga a ela para procurar o objeto; enquanto isso, a turma deverá bater palma, indicando a localização do objeto conforme combinado anteriormente. Espere até a criança encontrar o objeto, depois conclua a dinâmica:
Só foi possível saber onde o objeto estava escondido, porque a turma colaborou indicando com as palmas.. Na nossa vida com Deus também é assim, se nós seguirmos a orientação dada por Ele através da Sua Palavra, seremos grandemente abençoados. Quem aqui deseja ser obediente???.

Fonte: Catequisar.com /Blog tia Carol
Pesquisa: Prof.ª Luzia de Fátima Gonçalves da Silva – Escola Nossa Senhora da Alegria – Apucarana- Paraná.

quinta-feira, 16 de março de 2017

3º Domingo da Quaresma





“Cristo: água que purifica, santifica e dá vida”.









 (prepare um painel grande para funcionar como obras da criação- prepare imagens de sol, nuvens, solo, rio, homem e mulher, animais para compor o cenário)

Olá crianças... Eu estou com uma sede. Ainda bem que tem água aqui, que delícia essa água geladinha, eu estava com muita sede mesmo, vocês querem um pouquinho? Lá em casa está sem água desde ontem.
Durante o dia os meninos estavam cavando buracos na rua e estouraram um cano e ninguém fez nada pra parar. Daí foram arrumar, mas ficamos sem água.
É muito ruim ficar sem água não é pessoal?

Pois é, Deus em seu imenso amor criou o céu e a terra (ir colando as imagens no painel), criou a luz, as águas, o homem e a mulher que são suas obras primas, Deus nos deu sabedoria para cuidarmos do que ele criou. E quando falta água é muito triste. Vejam ela mata nossa sede, é fonte de vida para peixes e outros animais que nos servem de alimento, ela abriga as algas que produzem o oxigênio que nós respiramos e ainda é matéria prima na produção de energia elétrica.
Nós precisamos é muito dessa água! Só não entendo porque se dependemos tanto dela a desperdiçamos ou poluímos. Assim vamos ficar sem água de vez!
Nós podemos viver sem água? Não! Então precisamos cuidar dela.  Evitando desperdício, diminuindo a quantidade de lixo que jogamos fora pois muitos acabam parando nos rios, diminuindo o consumo de energia elétrica.
Isso é fácil né crianças? Nós podemos ajudar. É só apagar as luzes quando não são estritamente necessárias, diminuir o tempo no banho, fechar a torneira quando for se esfregar, escovar os dentes...
Tem muita coisa que podemos fazer para ajudar o planeta. E ajudando o Planeta estamos ajudando nós mesmos. Pensemos nisso e façamos algo para mudar nossa realidade.

REFLEXÃO
Vamos olhar mais uma vez esse painel. Estão vendo esse lixo na água? Ele tira o oxigênio da água sufocando os animais e causando sua morte. Assim como o lixo na água é o pecado em nós. A inveja, a mentira, a ira, o egoísmo, quando entram em nosso coração deixa-nos sufocados, tristes, aborrecidos, desanimados. Os rios podem continuar poluídos assim? Não! E o nosso coração pode ficar assim? Não! Tem solução? Sim. Para a natureza cada um de nós é a solução, mas para o nosso coração só Jesus é a salvação. Vamos pedir ajuda a ele? (conduzir oração de perdão)

Oração

Meu amigão Jesus, faça que essa oração possa chegar no meu coração e de todas as pessoas que estão precisando. Que meu coração possa transbordar de amor e carinho e que o Espírito Santo esteja comigo todos os dias me conduzindo em direção da fonte da água viva.  Amém.




Trabalhando o Evangelho:   


(Personagem A e B: Seguem a caminho de uma Igreja, entram se arrastando, cansados, com sede e muito ofegantes)
Personagem A: Você me fez caminhar mais que duas horas, não estou mais aguentando.
Personagem B: Mas você vai ver como compensou todo o sacrifício, você vai experimentar uma água diferente, maravilhosa uma água viva.
Personagem A: Espero que tenha uma quantidade grande dessa água e que esteja bem gelada, pois a sede e o calor que estou sentindo não cabe no meu corpinho.
Personagem B: Estou vendo que não entendeu nada, chegando lá explico melhor.
(Eles chegam em uma Igreja e acham uma água que foi usada em um batizado)
Personagem B: Não falei que iria compensar o nosso sacrifício, você gostou?
Personagem A: É linda, gostei muito, só não gostei de encontrar aquele menino chato, faz um tempo que briguei com ele na escola ele é muito chato, não gosto dele.
Personagem B: Para com isso, ele deve ter vindo beber a água viva que te falei.
Personagem A: Não estou acreditando que ele vai beber da mesma água do que eu? Vou correr para beber toda água e deixar ele sem nada, passando sede.
Personagem B: Acho que realmente não entendeu nada mesmo! Olha só quem está ai, é nossa Catequista.
Catequista: Oi crianças, que legal encontrar vocês aqui nesta Igreja maravilhosa.
Personagem A: Maravilhosa mesmo... mas não gostei de uma coisa não!!!
Catequista: Do que você não gostou?
Personagem A: Encontrei um menino chato e que já até briguei com ele na escola. Mas não vai ficar assim, vou beber toda água e deixar ele morrendo de sede.
Catequista: Mas como assim?
Personagem B: Então Catequista, é isso que ia explicar, convidei ele para vir conhecer esta Igreja maravilhosa e beber da água viva, mas ele não entendeu.
Catequista: Você não pode pensar assim, pois vou te explicar. Nós estamos aqui para beber da água viva que Jesus nos promete, mas esta água não é para matar a sede do nosso corpo, mas sim da nossa alma, do nosso coração.
Personagem A: Sede da nossa alma?
Personagem B: Do nosso coração?? Como assim?


Catequista: Quando bebemos dessa água tudo muda em nossas vidas. Quem nos dá dessa água é o próprio Jesus através do Espírito Santo. Quando estamos cheios dessa água, as palavras de Jesus transborda em nossos corações tornando a nossa vida maravilhosa. 
Personagem B: Agora estou entendendo tudo, e estou morrendo de vontade de experimentar dessa água viva.
Personagem A: Como podemos tomar dessa água Catequista?
Catequista: A primeira coisa que precisamos ter é a sede de tomar essa água que nos dá vida!!
Personagem B: Catequista, por que essa água é chamada de Água Viva?


Catequista: Boa pergunta!! Essa água é Água Viva porque ela é cristalina, pura, limpa. Então ela lava nossa vida inteira e vai nos ajudar a permanecer no caminho do Senhor, pois vai nos fortalecer e nos mostrar qual é o verdadeiro caminho.

Personagem A: Por isso é que ela nos transforma?

Catequista: Exatamente! Ela nos transforma em pessoas melhores e mais de Deus. Por isso que esse menino que você disse que não gosta também veio tomar desta água. Tenho a certeza que depois dele beber ele será uma pessoa diferente e você também.

Personagem A: Só de escutar já estou sentindo bem mais amoroso e acho que devo pedir desculpas para ele.

Personagem B: Então vamos lá, escutar a palavra de Deus e beber desta água maravilhosa.


Catequista: Fico feliz crianças, aproveitem cada gota desta água viva!! Vamos pedir a Jesus que inunde nosso coração com a água viva por meio do Espírito Santo. Amém.



DINÂMICA

“Mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca terá sede” (João 4:14).


Textos adicionais: João 4,7-15; Salmo 34,8.
 
Material Necessário
 

Jarra com água e gelo
Barro
Dois vidros transparentes e semelhantes
Copo de cristal
Frasco bem pequeno de perfume (spray)
Colher

Modo de Preparar

Coloque todos os materiais sobre a mesa, à vista dos participantes.

Mensagem

• Conte a história da samaritana que encontrou Jesus junto ao poço e como a mulher creu nEle e O recebeu.
• A jarra com água gelada representa Cristo. Ele dá a “Água da Vida” a todos que a aceitam.
• Aqui temos um copo limpo e transparente. Este se assemelha à mulher junto ao poço, que disse: “Senhor, dá-me dessa água!” Ela esteve disposta a confessar seu pecado para que Jesus pudesse purificar a sua vida. Então, prontamente recebeu a “Água da Vida” (encha o copo de cristal com a água da jarra com gelo). Depois disso, a mulher começou a contar aos outros da água maravilhosa oferecida por Jesus. Beba um pouco da água do copo, enquanto diz: “Provai, e vede que o Senhor é bom” (Salmo 34,8).


A seguir, com uma colher, coloque um pouco de barro no vidro transparente (1). Suje bem as laterais.

• Agora o vidro está sujo. O barro representa a nossa vida, suja pelo pecado. Deus não habita em um recipiente sujo. Temos que confessar os nossos pecados, assim como a mulher junto ao poço confessou seu pecado e disse: “Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede” (coloque o vidro de lado).
• Pegue o vidro semelhante, também transparente (2) e mostre como fica uma pessoa após confessar o seu pecado – pronta para receber a “Água da Vida”. Acrescente um pouco da água da jarra.
• Temos aqui um frasco (mostre o vidro de perfume). Este frasco se assemelha a muitas pessoas “fechadas espiritualmente”, que não estão dispostas a beber da maravilhosa “Água da Vida”. Você pode dizer a elas quão maravilhoso é ter o Senhor habitando em nós, mas elas não crêem o suficiente em Jesus para Lhe obedecer. (Tente despejar um pouco de água (da jarra com gelo) no vidro de perfume)
• Teremos que colocar esse vidro junto ao vidro com barro. Ele não pode receber a Cristo, a menos que confie e obedeça, mudando suas opiniões, como aconteceu com a samaritana (e, para isso, teríamos que mudar o tipo de abertura da tampa).
• Você pode pedir a alguém que se prepare para cantar algum hino que fale de Jesus como a “Água da Vida”, logo após a conclusão da apresentação.

REFLEXÃO

A nossa entrega pessoal a Deus é algo que só depende de nós. Para que Deus atue em nossa vida, aumentando a nossa fé, primeiro temos que nos arrepender dos nossos pecados e Lhe pedir perdão.

Quem de vocês gostaria de entregar o coração a Jesus e aceitar essa “Água da Vida”?