sexta-feira, 15 de setembro de 2017

24º DOMINGO DO TEMPO COMUM

“Não devias tu também ter compaixão de teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?”


Oração

Senhor meu Deus, Pai de amor e bondade, que em Sua infinita misericórdia acolhe todos os que se aproximam de Vós com o coração arrependido, acolhei meu pedido de perdão por tantas faltas cometidas contra Ti e meus irmãos.
Senhor Jesus, conduzi-me nos caminhos do perdão e fortalecei minha alma para que eu tenha a humildade de pedir perdão e a misericórdia de saber perdoar. 
Amém!

Os músicos de … (nome de sua cidade)

Técnica – encenação dos artistas e com os instrumentos: violão- flauta- piano-guitarra- Maestro- Dono da escola – presidente- Narrador
(É preciso desafinar nos ensaios e de uma fita de Vivaldi – quatro estações para o final do concerto)
Quem não conhece a Escola de Música ENEL? Não é EMEL não, é Enel !!!
Ah, ninguém “né” ! Mas essa nossa historinha se passou justamente nela, na Escola de Música ENEL. Lá existiam uns músicos muito estranhos. Um tocava violão, o outro tocava piano, o outro tocava flauta e o outro tocava guitarra. Bom!! Tocavam não… Tentavam.
Tinha um maestro muito rigoroso e muito atrapalhado chamado Cholodosvick que era quem comandava a tal orquestra.
Todo dia, o diretor da escola, senhor Gibraltar, dizia para o maestro que se ele não se consertasse e não desse um jeito na orquestra ele estava FORAAAAAAAA!!!
“Dessa maneira carinhosa de se expressar” o maestro se esforçava o máximo para agradar e começava o ensaio.
Virgem Maria!!!!!!!! Que horror, cada um tocava de um jeito, era um desencontro só. Tapem os ouvidos, antes que furem-nos os tímpanos.Como são desafinados!!!
Nossa!!! Lá vem o seu Gibraltar e lá vem ameaça junto, ele não é de perdoar fácil , não . Coitados dos músicos, eles eram massacrados pelo dono da escola.
Seu Gibraltar dizia a eles que não iria  mais tolerar esse tipo de coisa e que se a orquestra não melhorasse, eles seriam expulsos da escola, sem dó e  nem piedade.
É, a coisa não estava nada fácil e o maestro dava o que tinha pra cima dos músicos.  Mas era um desastre a cada dia, escutem só: (sons desafinados)
Só que o maestro, todas às vezes que via o dono da escola, arrumava um meio de disfarçar até ele afinar a tal orquestra que parecia sem conserto.
Outro dia, nem te conto. O senhor Gibraltar anunciou ao grande maestro que a presidente, a senhora Nirma do chefe ,  estaria de passagem pela cidade e o prefeito pediu que uma homenagem fosse feita a ela pela escola de música . Bom!! O maestro até sorriu amarelo, com medo, mas disse que ele poderia ir sossegado que a orquestra estaria no ponto.
Ensaia daqui e ensaia dali… e nada de bom pra sair .
Chegou finalmente o grande dia. A orquestra esperando pela autoridade, o presidente já apontava e o senhor Gibraltar dá a ordem pra o maestro começar.
Meu Deus!!!!!! Que desastre! Foi um horror!!Cada um tocava pior do que o outro e foi um disparate só. Foi um vexame tão grande que o dono da escola de música, envergonhado e nervoso demais, pôs os músicos pra fora a chute , sem dar a eles a chance de consertar o mal que fizeram .
Nossa!!!!!! Os músicos ficaram arrasados. E o maestro então? Ficou desconsolado.
Vendo a tristeza e o desconsolo do maestro, os músicos quiseram consolá-lo dizendo que ensaiariam dia e noite se preciso for, mas que seriam músicos de verdade, de orgulhar toda a cidade.
O maestro, a princípio, não ligou , mas a insistência dos músicos era tão grande que ele então se animou . Disse que voltaria à escola e, ao dono, pediria uma nova chance  , para que ele pudesse perdoá-los . Afinal de contas ,  todo mundo tem que ter a chance de consertar os seus erros , era preciso perdoa-los .
E animado foi ter como o senhor Gibraltar que com uma cara de mal, nem quis recebê-lo.
Contudo o maestro insistiu, disse que se desse a ele uma nova chance não iria se arrepender, que era preciso dar uma nova chance .. dar seu perdão aos erros cometidos ,  porque tinham aprendido a valorizar o presente de antes, que era na escola tocar, prometeu também que se não mudassem, se não se convertessem em bons músicos, então sim .. eles mesmos sairiam da escola .
O dono pensou, pensou e concordou. Deu aos músicos uma nova chance, perdoou seus erros e os chamá-os de volta .
Vários dias se passaram  e finalmente; chegou o dia da grande apresentação .
Os músicos estava nervosos, o maestro também , o dono da escola desconfiado  e toda a cidade pensando nas risadas que iriam dar quando a orquestra começasse a tocar .
Mas, gente! Com a mão na batuta e música no ar…a orquestra começou a tocar, e a  tocar, e a tocar  . E como estava linda, todos então se encantaram , finalmente eles conseguiram . Foi só dar uma nova chance , perdão aos erros passados , que eles conseguiram realizar sua missão, levar música a todos, alegrando seus corações.
Viram só crianças , Deus também é generoso e nos dá uma chance de sermos melhores . Vamos aproveitar bem o que Deus nos oferece, pois podemos transformar a nossa vida numa grande sinfonia de amor e alegria.
Compromisso da semana: O perdão, fruto do amor, ajuda-nos a viver em comunhão com Deus, com nós mesmos e com os irmãos e irmãs.

IDÉIAS PARA TRABALHAR O EVANGELHO
Texto Bíblico: Mt 18,21-35
Objetivo: Reconhecer a importância e a necessidade de perdoarmos a quem nos ofende.
Material: Pedrinhas médias, ou bolas de pingue-pongue da mesma quantidade que o número de participantes.
Tempo: 10 minutos
Procedimento:
Entregue uma pedrinha a cada catequizando. Explique que a pedrinha foi atirada neles por alguém e decidiram guardar a pedra para devolvê-la quando tiverem oportunidade. Deverão ficar com ela nas mãos, não soltar para nada, enquanto não devolver.
A seguir peça aos catequizandos que realizem atividades diversas, e enfatize que não podem abrir a mão que esta com a pedrinha ou bolinha de maneira nenhuma, quem abrir a mão sai fora da brincadeira:
– bater palmas;
– fazer um círculo;
– brincar de batata-quente; – fazer de conta que estão enviando uma mensagem pelo celular ou fazendo as tarefas da escola, etc.
A seguir questione se eles sentiram-se incomodados ao realizar as atividades com a pedrinha na mão. Não teria sido melhor realizar as atividades com as mãos livres? E se a pessoa que atirou nunca mais aparecer?
Agora peçam a eles imaginarem que a pedra é uma ofensa ou mágoa que não foi perdoada por eles.
Questione:
– Uma mágoa, uma ofensa atrapalha a vida de quem a carrega?
– O que acontece quando não perdoamos?
– Quando não liberamos perdão a uma pessoa (quando não largamos a pedra) quem mais sofre? Quem fica mais incomodado?
– Como e quando perdoar?
– A quem perdoar?
Repita as atividades acima só que agora sem a pedra nas mãos para que percebam a diferença. Explicar que quando liberamos o perdão a alguém nos sentimos livres e mais leves.
Termine a dinâmica com a leitura do texto bíblico.

sábado, 9 de setembro de 2017

23º DOMINGO DO TEMPO COMUM

23º DOMINGO DO TEMPO COMUM 
Mês da Bíblia
 10 de setembro de 2017






A Bíblia e o celular
Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia do jeito que tratamos o nosso celular?
E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?
E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao longo do dia?
E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa ou escritório?
E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
E se tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?
E se déssemos de presente ás crianças?
E se usássemos quando viajássemos?
E se lançássemos mão dela em caso de emergência?
Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal, ela “pega” em qualquer lugar.
Não é necessário se preocupar com a falta de crédito porque Jesus já pagou a conta e os créditos não tem fim!
E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda a vida.

Disponível em:

http://criancafelizcatequese.blogspot.com.br/2013/09/setembro-mes-da-biblia.html

Ler o texto e conversar com as crianças a respeito de que Setembro é o mês da bíblia!
Esse mês de Setembro dedicamos para refletir sobre a importância da Palavra de Deus em nossa vida.


video







sexta-feira, 1 de setembro de 2017

22º Domingo do Tempo Comum – Ano A

Evangelho - Mt 16,21-27

Naquele tempo:Jesus começou a mostrar a seus discípulos
que devia ir à Jerusaléme sofrer muito da parte dos anciãos,
dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei,e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo:'Deus não permita tal coisa, Senhor!
Que isto nunca te aconteça!'Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse:'Vai para longe, Satanás!Tu és para mim uma pedra de tropeço,
porque não pensas as coisas de Deus mas sim as coisas dos homens!'
Então Jesus disse aos discípulos:'Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo,tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la;e quem perder a sua vida por causa de mim,vai encontrá-la.De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro
mas perder a sua vida?O que poderá alguém dar em troca de sua vida?
Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos,
e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta.
Palavra da Salvação.

Tome a sua cruz e siga-me


1º personagem entra carregando uma pequena cruz (como se fosse uma cruz enorme , entra xingando , excomungando a pequena cruz como se ela fosse enorme, coloca uma almofada no ombro pra carregá-la).
Carrega-a com muita dificuldade, puxa-a pela corda e chora sobre ela, resmunga com o povo, faz uma cena e tanto com a cruz como se estivesse cansado demais de carregá-la.
2ºpersonagem – entra com uma cruz bem maior, entra carregando com dificuldade, não consegue ficar em pé é peso demais, ele vai colocando mais peso pelo caminho, mais sacolas, mais garrafas pets, mais lixos, latas panelas… pára , pede ajuda ao outro , o outro tenta se esconder , finge que a sua é maior que está muito mais difícil que a dela .ele sofre com sua cruz
3º personagem. Entra com sua cruz, mas entra cantando, alegre, como se a cruz não fosse tão pesada.. Pára, limpa a cruz, coloca flores, enfeita com lenços coloridos, se alegra com a cruz… Depois ele percebe os outros, o 2º caindo. Ele tentar chegar rápido para ajudá-lo, mas cai tb.. Ele pede ajuda ao 1º que finge não poder ajudar, pois a cruz dele é muito pesada, ele se esconde atrás da cruz. O 2º se e levanta tenta ajudar o outro a ficar em pé.. Com muita dificuldade eles ficam em pé… Então o 2º tenta caminhar.. Está cansado, é difícil.. O 3º o anima, mostra o caminho.. Diz que ele precisa ser forte.. Mas ele não consegue erguer a cruz, o 1º não quer ver nada, saber de nada e nada faz.
O 3º então levanta o irmão, isso sem deixar a cruz em momento nenhum e ergue a cruz, chama o 1º que fica em dúvida.. O 3º coloca a cruz do outro e o dá o ombro pro outro tb.. E tentam caminhar.. Está difícil demais. Então o 1º é tocado e sai para ajudar os outros dois… Com isso eles ficam em pé com suas cruzes e os três caminham com facilidade saindo pela porta e alguém diz a seguinte frase:
“É preciso renunciar-se a si mesmo, pegar a sua cruz e seguir nos passos de Jesus”.
Ideia para trabalhar esse Evangelho

Existe uma história com dobradura que é muito interessante!! Pode ser dado uma folha de papel sulfite para cada criança e começar a contar a história para eles dessa forma:

sábado, 26 de agosto de 2017

21º DOMINGO DO TEMPO COMUM


21º DOMINGO DO TEMPO COMUM 
27 de agosto de 2017 

“A obra divina, iniciada entre nós, não pode ficar inacabada.” 



EVANGELHO (Mt 16,13-20)



Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e aí perguntou a seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu é o Messias, o Filho do Deus vivo”. Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. Palavra da Salvação.





Confeccione uma chave grande de papelão;
Sente com as crianças em círculo;
Passe a chave para cada uma das crianças;
Cada criança que pegar a chave tem que dizer uma palavra que abra a porta do céu para nós. 
Uma palavra que deixe o nosso coração cheio de alegria e nos aproxime de Jesus.Exemplo: Amor, paz, amor ao próximo, caridade, solidariedade, respeito, entre outros.






https://www.youtube.com/watch?v=IsYlN7p1tDo








https://www.youtube.com/watch?v=rPORp1Cvz6g&list=RDrPORp1Cvz6g#t=77

















sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Transfiguração do Senhor - Domingo 06/08/2017



 Evangelho (Mt 17,1-9)
Naquele tempo, 1Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. 2E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. 3Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. 4Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias”. 5Pedro ainda estava falando,6Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. 7Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”. 8Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. 9Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”.quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!” 


A transformação do gato


Esta história é sobre um gato…
Mas não pensem vocês que era um gatinho bonzinho do tipo que a gente gosta de alisar no sofá não. Não! Não!
Seu nome era malvado. Malvado era o terror do bairro (dizer um bairro de sua cidade) não sei se vocês já ouviram falar dele?! Mas ele era terrível. Não tinha um rato sequer nas redondezas que não temesse o gato, até os cães passavam longe do gato furioso que com suas garras afiadas vivia os desafiado.
Mas, quem mais sofria com o gato eram as crianças. Pobrezinhas! Quando á noite passavam nas ruas escuras do bairro, sempre topavam com aquela cara feia e brava, com aqueles olhos vermelhos e assustadores, e aqueles longos bigodes malvados, partindo para cima delas. E haja perna pra correr, porque o bicho era esperto demais e em pouco tempo alcançava as pobrezinhas e lá ia arranhando-as todinha.
Não havia no bairro quem não quisesse pegá-lo pra matar.
Outro dia, nem conto pra vocês o que ele fez?! O seu Toninho, aquele vendedor de leite lá do bairro, ia sempre muito cedinho, levar pra as crianças o seu leitinho. Quando Seu Toninho abriu a tampa da lata de leite para poder servir as leiteiras das mulheres, apareceu com um grande rato na boca, quem? O malvadinho do gato que num golpe certeiro jogou o rato morto na lata de leite, deixando assim todas as crianças sem seu leitinho. Mas, gente do céu… Era tanta mulher correndo com as vassouras atrás do gato que até parecia festa das bruxas!O gato neste dia estava a toda e aprontando! Num descuido do cachorro e do cavalo, ele, o malvado, o rabo amarrou e quando os dois deram pela questão foi uma enorme confusão… Cada qual queria ir para um lugar, mas não tinha jeito não e ria bem alto, o malvado, de toda aquela aflição.A carne do senhor Carlinhos que está pronta pra ser assada em pouco tempo ficou tostada, o gato danado jogou álcool e da carne só o cheiro do queimado pode ser notado.Ah, gato safado!Explodia em todas as casas o grito da vizinhança. Era preciso dar um sumiço no gato, ensinar a ele uma lição expulsá-lo do bairro ou quem sabe outro destino, o de matá-lo? – pensavam agora todos os moradores.O gato sabendo das intenções dos moradores ficou a armar um plano, mas quase não tinha lugar pra ficar, pois, todos estavam à sua procura querendo o gato detonar.Foi nesse meio tempo, fugindo de lá pra cá, que ele escondeu numa cozinha, que era da D.Inês, pobre e boa velhinha que todos tratavam com amor e carinho.D.Inês sabendo da história do gato, não se importou, vendo-o debaixo da mesa longo um leitinho arrumou, mas o gato malvado, nunca sentiu amor e todo desconfiado deu um miado forte e mal partindo pra cima da D.Inês dando-lhe uma unhada que a feriu.Mas vocês não imaginam, crianças, o que fez D.Inês. Cuidou do seu machucado e depois buscou um pedacinho de pão, molhou no caldinho do frango e deu para o gatinho comer. O gato nunca virá coisa igual. Nunca sentirá um gesto de carinho, estava acostumado com tanta maldade que diante da bondade e da generosidade se desarmou.Contudo, desconfiado, o pão não quis comer, ficou ali quietinho, sem sair do lugar. A noite caiu logo, o frio aumentou. D.Inês, com dó do gatinho, deu-lhe um cobertor que primeiro ele rejeitou, mas com o frio apertando ele logo com a manta cobriu e até parece ter gostado do carinho que sentiu.Começou a observar a bondade sem igual daquela velhinha que contava histórias ao pé do fogão pro gatinho malvado de um dia então.O gatinho, diante do amor de D.Inês, se transformou…  Transfigurou-se… Não queria mais brigar, nem os cachorros enfrentar, vivia ouvindo as histórias de que a gente deve saber perdoar, saber amar e saber acolher que devemos ser bom e amigo de todos e jamais desejar que algo de ruim aos outros possa acontecer.Assim, em pouco tempo, ele se tornou o melhor amigo de D.Inês e da vizinhança também. Caçava os ratos e não deixava bicho estranho andar por lá não. Era o xodó das crianças e gostava de luxinho e cafuné. Agora ele era um gato bom, porque aprendeu que a mudança só é gerada no amor, é preciso deixar o coração agir.Vocês viram crianças?! Transfigurar é mudar de atitude, é sair de um estado de maldade, pra um estado de bondade. É fazer bem as pessoas. É assinalar o caminho para os outros também encontrarem Jesus. Fazendo assim, todos nós recebemos de Deus a luz do amor, que um dia nos levará a ficarmos bem pertinho dele no céu.
Compromisso da semana: Cristo transfigurado é a certeza da presença de Deus que ilumina e conduz a nossa vida.

sábado, 29 de julho de 2017

17º DOMINGO DO TEMPO COMUM

17º DOMINGO DO TEMPO COMUM
 30 de julho de 2017 


 “Reino de Deus: O tesouro da vida.”
Resultado de imagem para EVANGELHO (Mt 13,44-52) para crianças
Fonte: Disponível em: http://www.amiguinhosdedeus.com/


Evangelho: Mt 13,44-52

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo.
O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola.
O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí haverá choro e ranger de dentes.
Compreendestes tudo isso? Eles responderam: “Sim”. Então Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo o mestre da Lei, que se torna discípulo no Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.





Sugestão  para atividade:

Fazer uma caça ao tesouros, escondendo papéis que contenham palavras como “amor”,  “alegria”, “Sabedoria”, “dons”, entre outras coisas que encontramos quando escolhemos seguir Jesus.
Depois que todos encontrarem fazer uma reflexão sobre o caminho que temos que seguir para encontrar o nosso tesouro maior: Jesus!

Sugestão retirada do blog: http://blogdocantinhodosanjos.blogspot.com.br

quinta-feira, 20 de julho de 2017

16º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Apucarana, 23 de julho de 2017.
TEMA: “A paciência de Deus ensina-nos a tolerância.”
1)AMBIENTAÇÃO – Olá crianças! Vamos iniciar a nossa Salinha com o sinal da cruz ( em nome do Pai... Cantar outros cantos de animação).
2)PREPARAÇÃO PARA O EVANGELHO- “O Reino que Jesus veio inaugurar cresce a cada dia, mas convive com o pecado e a maldade do mundo.”
Semear a Palavra e aguardar o julgamento de Deus
Crianças, vocês gostam de historinhas? Que tipo de histórias vocês gostam? Quem lhes conta histórias? Quando é o papai ou a mamãe que conta a história, vocês gostam mais ou menos?
Pois é, vocês sabiam que Jesus também gostava de contar histórias? Ele dizia que as pessoas aprendiam mais se ouvissem na prática seus ensinamentos, por isso Ele contava muitas histórias para seu povo.

Hoje, Ele nos contará uma pequena história nos falando de uma forma simples, porém que devemos meditar muito.
1.   Tinha um bom Senhor que saiu a semear. Jogou na terra boas sementes de trigo e com todo o seu carinho e amor cuidou delas para que elas crescessem logo.

 Só que esse Senhor foi descansar e ele tinha um inimigo muito forte, que o odiava muito. Sabem o que esse inimigo fez? Ele foi lá à noitinha , quando ninguém podia vê-lo , enquanto estava tudo escurinho e jogou uma semente de praga, chamada joio para matar as sementes boas, sufocando-as.

  Pois vocês acreditam, crianças, que tanto semente de trigo quanto semente de joio praga nasceram juntinhas?

   Só que os empregados do Senhor queriam cortar o joio para que ele não prejudicasse o trigo, contudo,Senhor sabia que se cortasse o joio também cortaria o bom trigo. Ele, então pediu que os empregados deixassem à plantação como estava até tudo crescer. E em pouco tempo, o trigo e o joio cresceram, o joio já começava a enforcar o bom trigo. Foi nesse momento, vendo que o trigo poderia morrer com a presença do joio é que o Senhor mandou cortar o joio e queimá-lo em uma grande fogueira para que nada dele restasse e colheu o bom trigo e guardou em seu celeiro.


Bonita a história, não é mesmo?
Hoje, vamos entender o que Jesus queria nos falar através dessa historinha que ele nos contou. Mas antes, vamos ficar todos em pé e com alegria cantar pra nossa celebração iniciar.
Crianças, vamos entender que é trigo e quem é joio?
O trigo é a boa semente, dela se faz a farinha, que se transforma no pão que nos alimenta.


joio é uma plantinha danada, uma praga, uma coisa daninha, ruim, que surge entre as boas e as corrompe.


E ai, a gente faz nossa reflexão:
Vamos descobrir o que somos?
Se formos assim, gostamos de brigas, violência, ofender os outros, falar palavrões , então somos joio .
Agora, se ajudamos nossos irmãos mais necessitados, se em  nossa casa respeitamos nossos pais e buscamos sempre ser fieis aos ensinamentos de Jesus , nós  somos trigo!
Compromisso da semana: É tarefa de todos nós ajudar o reino de Deus a crescer e dar muitos frutos de perdão, justiça, misericórdia e amor.\
ATIVIDADES:
              a)  Salinha de Recreação
             b)   Pintura alusiva
             c)  Brincadeiras cantadas
                Para Colorir:

 Atividades para completar:

FONTE: pulsinho e catequisar.com.br
PESQUISA: Luzia de F. G. da Silva – escola Nossa Senhora da Alegria – Apucarana-  Paraná