quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

3º Domingo do Tempo Comum



27 de janeiro de 2013
Ano C - Verde
“Hoje se cumpre a
Palavra.”



JESUS É O NOSSO SALVADOR


Lucas 1, 1-4; 4, 14-21



CLARINHA – Olá crianças!!!!


JOCA – Oi pessoal!!!
          de novo e mais forte, oiiiiiiii pessoaaaaaal

CLARINHA – Eles já falaram “oi”, Joca.

JOCA – É que é legal falar “oi pessoal”.

CLARINHA – Então... oi pessoal.

JOCA – Sabe Clarinha, cada domingo eu fico ainda mais feliz.
 

CLARINHA – por que amiguinho?
 

JOCA – por que toda vez que eu venho aqui eu me sinto mais pertinho de Jesus.
 

CLARINHA –É, e hoje você vai se sentir mais pertinho de Jesus ainda pq vamos aprender que ouvir a palavra de Deus por meio das leitura é escutar a própria voz de Deus.
 

JOCA – Que legal! Oba...
 
CLARINHA – Vamos ouvir o que Jesus quer nos falar.

JOCA – Peraí

CLARINHA – Peraí o que JOCA?

JOCA – Tenho uma dúvida... Eu ouvi dizer que Jesus é nosso salvador.

CLARINHA – Isso mesmo... e daí?

JOCA – E daí que eu não entendi nada.

CLARINHA – Ô Joca: Jesus é o filho de Deus. Deus enviou Jesus ao mundo para nos salvar do pecado, do caminho do mal.

JOCA – Ah!... Não entendi!

CLARINHA –É assim: Jesus veio ao mundo para nos ensinar a andar no caminho do bem, que é o caminho de Deus.

JOCA – E como é que faz pra andar no caminho do bem, Clarinha?

CLARINHA – É só seguir os ensinamentos de Jesus: respeitar o próximo...

JOCA – ...amar a todos como irmãos...

CLARINHA – ...repartir o que temos com os pobres...

JOCA – ...respeitar o pai e a mãe...

CLARINHA – Quer dizer: para andar no caminho do bem tem que obedecer o que Jesus ensinou.

JOCA – Assim nós entraremos no Reino de Deus.

CLARINHA – É isso mesmo, Joca!

JOCA – Eu quero andar no caminho do bem!

CLARINHA – Eu também!

JOCA – Quem quer andar no caminho do bem aí levante a mão!

CLARINHA – (levanta a mão) Eu!

JOCA – Mais alto: levante a mão!

CLARINHA – Eu!

JOCA – Ei gente: vamos cantar uma música?
CLARINHA – Vamos.

JOCA – Então vamos lá: todos juntos!

 Cantar uma música: Sugestão - O sãbao

video


JOCA – Tchau pra vocês!

CLARINHA – Tchau!

JOCA – Tchau!

CLARINHA – Tchau!

(Saem – FIM).

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

II DOMINGO DO TEMPO COMUM - JO- 2.-1-11 BODAS DE CANã


O início de uma grande missão
Era uma vez, no alto de um grande árvore, um casal de passarinhos muito feliz...

Eles preparavam o ninho para terem seus filhotinhos...

Papai Passaro voava sem cessar... Subindo e descendo... Escolhendo raminhos para que mamãe  fosse construindo seu ninho... Era um trabalhão... Um sobe e desce...

Ah! Enfim estava pronto o ninho... Quanto amor foi gasto neste galho do grande jacarandá!

Então,mamae Passara se ajeitou bem no meio do ninho... Colocou lá seu ovinho e revezando com o Papai Passarô começaram a chocar aquele ovinho com todo carinho...

Dona Passara sabia que aquele ovinho era diferente... O Criador havia lhe falado em segredo que dele sairia um passarinho especial, que um dia salvaria toda a mata de jacarandás e todos os bichinhos que lá moravam.
O tempo foi passando... Passando...
De repente... CRECK... CRECK...
Dona Passara: - Veja, Passarô, o ovinho está trincando! Nosso filhotinho está chegando!
E foi aquela festa!
Muitos amigos vieram visitar o ninho de Dona Passara... Dar boas vindas ao lindo Passarinhos.
E, como todo filhotinho de passarinho, ele também nasceu peladinho e fraquinho...
Começaram então as viagens de seu Passarô atrás de bichinhos para alimentar Passarinhos... E então ele foi crescendo... As peninhas nascendo... Foi se fortalecendo... Piando... Piando...
E o dia em que começou a cantar! Cantar igual ao Papai Passarô...
Como ele crescia forte e saudável... Como cantava bonito mesmo antes de voar...
Até que aconteceu uma coisa imprevista: Seu Passarô tinha que viajar de repente, para resolver
um problema familiar lá na mata dos jequitibás... Um pouco longe dali... E antes de sair recomendou a Passarnhos que fizesse companhia a Dona Passara, para que ela não se sentisse sozinha e voou...
E não é que foi só ele sair e dona Passara teve um mal súbito de asa quebrada...
Minha nossa! Como haveria de ser? Com dona Passara impossibilitada de voar e Passarinho sem
saber voar ainda, morreriam de fome lá no alto do jacarandá.
Então dona Passara chegou para Passarinho e disse:
Dona Passara: - Nós não temos comida!
Passarinho: - Mas ainda não estou pronto para voar!
Dona Passara: - Filho, depende de você agora.
Indeciso por alguns momentos, Passarinho pôs-se a pensar, e como se de repente alguma coisa lhe dissesse que era chegada a hora, ele abriu suas belas asas... Ensaiou alguns movimentos e voou...
Voou como se o já soubesse. E pôde perceber lá do alto o quanto a floresta era grande e também o quanto ela precisava de sua ajuda rápido, pois estava sendo desmatada... Queimada... Destruída...
Passarinho então, recolheu toda comida necessária, depois de ter ouvido todos os queixumes dos moradores da floresta, levou até sua mãe e lhe disse:
Passarinho: - Mãe, a senhora me fez abrir os olhos para o sofrimento de nosso povo e as suas necessidades.
Sei que ajudarei muito.. Minha missão é enorme e com esse pequeno gesto que me pediste para fazer, pude perceber que a floresta inteira precisa de mim e eu mãe... Irei ao encontro deles.
E assim deu-se início a grande e linda missão de Passarnho que lutou e fez da floresta um lugar cheio de amor e melhor para viver.
E para que isso acontecesse, foi preciso dar a sua própria vida.
E pensar que tudo isso começou com um pedido de sua mãe

PARTILHA: partilhar com as crianças  a historia e relacionar com o Evangelho do dia Bodas de Canã.

Terminar este momento rezando  uma Ave Maria com gestos ,pedindo a intercesão de nossa  mãezinha do céu
ATIVIDADES: pinturas e brinquedos.

 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Batismo do Senhor: Lucas 3,15-16.21-22

 
 
Animacão : cantos a escolha do grupoAnimacão        
 
Oracão: Pai Nosso  e Ave Maria com Gestos.
Refletir e perguntar para as crianças sobre o bastismo ,
Os símbolos sagrados desse nosso compromisso de ser um cristão, membro da grande
 família do Senhor.                                                             
 
O Mensageiro
 
Esta história aconteceu há muitos e muitos anos atrás....
Deus olhou para a Terra e viu que era preciso mandar alguém para preparar um bom
 terreno, pois seu Filho iria nascer. Ele queria cultivar aqui sementes de vida eterna.
Mandou então, um mensageiro muito especial, chamado João Batista.
E o mensageiro veio, bem preparado. Trazia com ele toda a orientacão os
 ensinamentos de Deus que deveria passar para as pessoas.... E logo começou o seu
trabalho teria muita dificuldade mas mas ele não desistiu.
Ele insistiu, lutou para que todos mudassem de vida e voltasse seu coracão para Deus.
Foi quando ele percebeu que estava faltando alguma coisa? - Pensava o mensageiro
 Batista.
Ah! Sim! Como poderia ter esquecido o mais importante: a água! Era preciso batizar
 com água as pessoas para que elas se tornassem ainda mais fértil e mais produtivas.
 E assim fez o mensageiro. A todos ele batizava com água. Ele sabia que era preciso
 batizar a todos, porque logo depois, Deus, colocaria nele as suas sementes, que
 produziriam, muitos e muitos frutos.
Então o mensageiro percebeu que ainda havia muito por trabalhar e começou a ensinar
 para as pessoas, que Deus enviaria um mensageiro maior, mais poderoso. Um mensa-
geiro do Amor, e ele iria transformar todas as pessoas em uma só alma e em um só co-
ração.
Mas, existiam entre elas, umas pessoas que não acreditavam muito que viesse do céu,
 mandado por Deus, um mensageiro Filho Seu, por isso começaram a criticá-lo, riam
dele e zombavam do que ele falava.
Mas o mensageiro era firme, austero e cheio de autoridade, pregava a conversão
 daquelas pessoas, antes que fosse tarde demais.
Elas nem ligavam... Achavam que essa tal de mudança era papo furado e que elas
estavam se preparando sim, não era para receber o mensageiro, Filho de Deus, mas
 sim para receberem uma vida cheia de prazeres, altos sons, muita brisa e ar fresco.
As outras pessoas se preocupavam com o que o mensageiro falava e começavam a
se preocupar com a água recebida pelo batismo.
Compreenderam sua missão e anunciavam a chegada do Filho de Deus.
As outras criticavam, riam delas e diziam que era Pura "baranguice".
Mas as boas pessoas tentavam convencer as outras, para que mudassem de vida,
 de atitude. Pediam que abrissem seus corações para o Filho de Deus que estava
para chegar. E, por isso, era preciso conversão, aceitação e esperança de que, esse
 novo mensageiro, o Filho de Deus, lhes daria frutos para a eternidade.
Elas tinham que mudar, serem boas e cheias de fé. Era preciso acreditar para que
ocorresse a mudança.
O mensageiro Batista sempre as alertava: limpem seus corações, se modifiquem agora
, por que depois, poderia ser tarde demais.
E era chegada a hora!
E numa linda noite, uma estrela brilhou mais alto, um galo cantou mais forte e uma
 luz diferente tomou conta do mundo. E então, um chorinho de neném, embalou a noite...
Numa humilde estrebaria, lá longe, vindo de um terreno preparadíssimo, o mensageiro
 tão esperado, o Filho de Deus, nasceu.
Mais tarde , quando João estava no rio Jordão , vejam só quem apareceu por lá . Era o
 menino Deus agora crescido, queria receber de João à água do batismo a mesma que
 purifica limpa e nos torna mais próximos de Deus,

Estão vendo crianças, João Batista continua nos chamado a conversão, e ainda nos
sinaliza que precisamos viver nosso batismo sendo sempre bom amável e sem
 buscando não errar como bons cristãos que somos.
 

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

EPIFANIA DO SENHOR-MT 2.1-12



                                                         Os três reis Magos


Os  três Reis Magos eram grandes estudiosos e gostavam de conhecer todos os segredos da natureza.

No tempo em que Jesus nasceu os Reis eram considerados sábios. E dentre os eles existiram três que moravam em regiões bem distantes do nosso planeta que foram escolhidos de forma muito especial, vamos conhecê-lo?
Baltazar ,Melquior, e Gaspar.

Seguindo a estrela chegaram até Belém onde encontraram aquele menino numa gruta, deitado num bercinho ao lado de seus pais.
Ah, crianças, foi à cena mais bonita desse mundo, os reis ali, diante do maior de todos os reis... Ele tão simples, tão humilde, se fazendo assim para demonstrar ao mundo que ele veio para todos, sem ser maior que ninguém. Os Reis Magos adoraram o Menino Jesus e entregaram os seus presentes:

Baltazar entregou o Incenso que trouxe da igreja e significava a abertura dos caminhos para a oração.- incenso divindade – Deus divino entre no nosso meio


Melquior entregou a Taça de Ouro que continha o vinho e significava que Jesus era o melhor presente, a jóia mais preciosa, que o Pai do Céu havia mandado. ouro- realeza desse menino que nasceu rei dos homens

E Gaspar entregou a Mirra, o bálsamo usado para aliviar o sofrimento do povo e lembrava a paixão e morte de Jesus. - Mirra – humanidade ,Deus homem como nós .

A estrela guia guiava os reis  para ir ao  encontro do Deus menino, nosso grande rei que nasceu para dar vida nova a todo esse reino

E o evangelho nos diz que os Reis Magos voltaram por outro caminho,... Cada um para o seu país, porque o anjo os avisara para não passarem pelo palácio de Herodes, em Jerusalém, porque ele pretendia matar o menino. Dizem que depois seus reinos foram abençoados com a fé, com a paz e a fartura pela benção do menino Jesus


Assim começa a história da epifania, que foi a maior manifestação de amor de Deus aos homens.

Temos uma grande a missão :

- Temos que levar nosso presentes , mas muito mais que essas lembranças , levamos também o compromisso de realizar a Epifania que é mostrar Jesus ao mundo.

! Então é essa nossa missão, é mostrar Jesus ao mundo , falar dele ,espalhar a boa nova ,  nós tambem hoje viemos ,porque vimos brilhar a estrela , enquanto vocês visitam a Jesus na manjedoura e o adoram.
Ao receber a visita dos três reis magos, Jesus recebeu deles presentes: um deu mirra, outro deu incenso e outro deu ouro. Todos estes presentes foram dados em louvor e alegria pelo nascimento do Menino Deus.


Atividades: pinturas e brinquedos