quarta-feira, 11 de julho de 2012

Tema - A missão dos discípulos – Marcos 6,7-13


    15º Domingo do Tempo Comum

                 
Apucarana, 15 de julho de 2012.

1. Acolhida e  Oração Inicial  –Olá, queridas crianças. Sejam todos muito bem vindos a este encontro. Vamos iniciar cantando o sinal da  cruz ( Em nome do Pai, em nome do Filho...) Agora vamos cumprimentar nosso amiguinho ao lado com um canto ( cantar cantos  de boas vindas – sugestão neste blog).
2. Dinâmica do Evangelho
Hoje  iremos falar sobre missão.  Pesquisei  no dicionário o que significa missão. ( mostrar  um dicionário já marcado na página do significado da palavra).
Segundo o dicionário, missão é um compromisso, um dever a cumprir e, foi isso, que Jesus nos pediu: para fazermos  cumprir nossa missão. Mas que missão será essa pedida por Jesus a nós?  É a mensagem de Deus que está na Bíblia, os ensinamentos de Jesus sobre como viver como irmãos e Filhos de Deus aqui na terra.
a) Fazer um cartaz em forma de pergaminho com os versículos bíblico de Jesus ordenando:  os discípulos foram e anunciaram que todos deviam se arrepender dos seus pecados. Eles expulsavam muitos demônios e curavam muitos doentes, pondo azeite na cabeça deles”.
b) Preparar um recadinho de Jesus  para nos tornarmos missionários – “crianças missionárias”. Depois quando vocês encontrarem os vossos pais e amigos, deverão levar a caixinha com a mensagem de Jesus.  ( a catequista poderá preparar caixinhas de dobradura, conforme sugestão abaixo, contendo versículos bíblicos dentro, para cada criança entregar no final da missa).
3.Evangelho: Mc 6,7-13
Jesus ensinava nos povoados que havia perto dali. Ele chamou os doze discípulos e os enviou dois a dois, dando-lhes autoridade para expulsar espíritos maus. Deu ordem para não levarem nada na viagem, somente uma bengala para se apoiar. Não deviam levar comida, nem sacola, nem dinheiro. Deviam calçar sandálias e não levar nem uma túnica a mais. Disse ainda:
- Quando vocês entrarem numa cidade, fiquem hospedados na casa em que forem recebidos até saírem daquela cidade. Mas, se em algum lugar as pessoas não quiserem recebê-los, nem ouvi-los, vão embora. E na saída sacudam o pó das suas sandálias, como sinal de protesto contra aquela gente.
Então os discípulos foram e anunciaram que todos deviam se arrepender dos seus pecados. Eles expulsavam muitos demônios e curavam muitos doentes, pondo azeite na cabeça deles. Palavra da Salvação. Glória a Vós Senhor.
4.Historinha: A missão das formiguinhas
Vocês não vão acreditar no que eu vou contar.
Outro dia, eu estava passando pela porta de um formigueiro ouvi uma formiguinha mestra dando uma missão para muitas outras. Elas deveriam levar folhinhas até outro formigueiro onde havia outras formiguinhas precisando de muita ajuda, pois estava muito frio e o estoque de alimentos delas havia terminado.
Aquela deveria ser a missão das formiguinhas que saíram do formigueiro e se colocaram a caminho.
Logo uma delas exclamou:
Formiga1: -   Que absurdo! Eu ter que carregar folhas para alimentar outras formigas? Elas deveriam se envergonhar de não saber medir seus estoques e deixar que nós façamos o serviço grosso para elas.
Sábia: - Não fale bobagem - disse a formiga mais sábia. Se tiver que carregar essa missão carregue-a com amor, faça dela um peso menor.
Formiga: - E por falar em peso, está folha está danada de pesada. Não podia ser uma coisa mais leve de se carregar? Por exemplo: uma folha de isopor... Um pedaço de espuma ou até mesmo uma pena?
Quem disse que realizar uma missão é fácil? Exclamou a mais sábia - e desde quando as formigas se alimentam de espuma? Deixem de reclamar e vamos subir a montanha.
E mesmo diante de muito frio iam pelo caminho a correição de formigas. De repente o céu se fechou as formigas tiveram medo e tentaram se esconder debaixo de uma pedra. Veio então uma tempestade muito forte... Gotas enormes de chuva alagavam os caminhos, enchiam as poças d‘água e inundavam toda parte.
As formigas ficaram apavoradas. Tinham medo de perder suas folhinhas e até de morrer
Uma delas virou para a mais sábia e disse:
- Se não abandonarmos as folhas, elas nos farão afundar, é muito peso para carregarmos...
- Não... Não... Não façam isso! Nossas irmãs formigas morrerão sem as folhas e é está nossa missão, a gente nunca abandona uma missão. Nossa mestra confia na gente
Mas mesmo incentivando a muitas a continuarem, algumas com medo de morrer ali, deixaram suas folhas e abandonaram sua missão.
Logo a chuva passou, e agora já não eram tantas as formigas, mas as que sobraram continuaram nas poças, e também nas adversidades da vida tentando encontrar uma solução.
Colocaram as folhas por baixo e fizeram delas um barco e remaram rumo ao formigueiro que agora parecia tão distante.
As ondas provocadas pelo vento na água tiraram as formigas do seu caminho e elas foram lançadas a uma floresta.
Com medo de tudo e sentindo o peso cada vez maior das folhas muitas pensaram em desistir, mas, a mais sábia sempre as incentivava.
- Queridas... Tenhamos coragem... Deus estará sempre com a gente na nossa missão.
Naquele momento, surgiu do meio do mato o maior inimigo das formigas, o gafanhoto que sentindo o cheiro das folhas misturado ao das formigas veio perseguindo seu almoço.
As formigas agitaram-se. Umas escondiam, outras desmaiavam, outras deixaram suas folhinhas para trás e fugiram. O gafanhoto sentido a fartura, colocou de pé e correu atrás de umas que se refugiaram nas cavernas feitas por buracos na terra.
Naquele momento, mortas de medo e temendo não mais sair vivas dali, a mais sábia clamou aos céus:
- Ó senhor. Que conheces nossas fraquezas, que sabe o quanto somos frágeis, ajude-nos a completar nossa missão.
E olhando o céu, mesmo encoberto pelas espessas camadas de folhas das árvores, as formigas puderam sentir o quanto Deus queria que elas completassem a missão. Num vôo rasteiro e certeiro, um gavião surgido por entre as folhas pegou o gafanhoto no seu bico e o levou para bem longe dali.
Passado o perigo, as formigas se reuniram e notaram que muitas haviam fugido e que suas folhinhas ficaram pelo chão. Então elas entenderam que cada uma tinha q levar as folhas, pois delas dependiam a vida de tantas outras.
Colocaram as folhas sobre seus frágeis corpinhos e foram andando tentando achar o caminho.
O sol estava quente, ardiam seus pés fatigados, mas sabiam que delas dependiam a vida de muitas outras.
Pelo caminho, pediram ajuda as cigarras, mas elas só sabiam cantar.
Ao atravessar o jardim pediram ajuda as lagartas, mas elas só sabiam dormir.
Muitas formiguinhas foram vencidas pelo cansaço e foram levadas pelo balanço das folhas das árvores... Outras foram caindo pelo caminho e abandonando assim sua missão
Mas as outras, por mais cansadas que estivessem não pensavam em desistir. Iam amontoando em suas costas o peso deixado pelas outras que não conseguiram levar sua missão adiante.
Observando toda aquela situação, Deus que tudo sente... E que nunca desampara seus filhinhos...  Notando o sofrimento das formigas mandou que uma borboleta por algum tempo ajudasse as formigas, aliviando o peso e deixando q elas descansassem.
Quando próximas ao seu destino foram deixadas no campo.
Logo adiante avistaram o formigueiro. E uma força maior ajudou-as a chegar até lá. Encontraram a porta fechada e com esforço conseguiram abri-la.
Logo que entraram viram as formiguinhas fracas, com fome e desanimadas. Mas elas trouxeram a salvação para aquele formigueiro e cuidando das doentes, alimentando-as e curando-as de suas doenças, elas se viram recompensadas por tanto esforço.
Então a mais sábia disse as outras:
- Viram só queridas irmãs. Graças a nossa missão completada muitas formigas foram salvas. É preciso ter coragem para levar adiante a nossa missão porque dela depende a vida de muitas outras.
- Assim, elas voltaram para o formigueiro e com elas aprendemos uma lição. Depende de nós... da nossa missão a salvação de muitas outras pessoas aqui na Terra. Façamos do espírito guerreiro das formigas o nosso também.
5.Atividades
a) Tapete de Brinquedos para as crianças menores de 3 anos;
b) Montagem do envelopinho com as mensagens de Jesus. Sugestão abaixo. Pode-se deixar pronto  tirinhas de versículos bíblicos do evangelho do dia, para se colar dentro da caixinha, ex:
-Chamou os doze discípulos começou a enviá-los dois a dois e dava-lhes poder sobre os espíritos maus.
-Jesus recomendou que não levassem nada pelo caminho, além de um bastão; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura.
-Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas.
-E Jesus disse ainda: "Quando vocês entrarem numa casa, fiquem aí até partirem. Se vocês forem mal recebidos num lugar, e o povo não escutar vocês, quando saírem, sacudam a poeira dos pés como protesto contra eles”.
- Então os discípulos partiram e pregaram para que as pessoas se convertessem. Expulsavam muitos demônios e curavam muitos doentes, ungindo-os com óleo.

c) Filme Criança Missionária – Cantinho da Criança
Fonte: catequisar.com.br/ Blog Cantinho da Criança/ Paulinas Online
Pesquisa e Colaboração: Prof.ª Luzia de Fátima G. da Silva – Escola Nossa Senhora da Alegria – www.nsalegria.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário